Atenção

Os conteúdos textuais desse blog são protegidos pela lei Nº9610, de 19 de Fevereiro de 1998.

sábado, 22 de outubro de 2016

Ausente o Encanto

Olho pro lado e enxergo a mancha metafórica escorrer pelas paredes e derrubar os quadros da sala. De soslaio observo os livros antes agrupados em títulos se separerem por posse. No teto surgem lentamente teias de aranha. A pia cheia, a cozinha vazia, uma mancha na sala em que se esfregou mas ficou o sombreado com um anel de tom brilhoso em torno. Meio casmurro, olho para o chão e vejo livros, quadros, a ferrugem ao pé da cadeira, o momento derradeiro... aceleração-cardíaca-interminente, não me comova, se ausente! 

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Dona Glória

Ontem, eu encontrei uma moça, ela me atendeu num evento em que eu estive, assim, ela me olhou com muita atenção e eu logo peguei o celular para ver no reflexo se havia algo de errado com meu rosto - Afinal, era de manhã. - Mas, oras, eu tinha tomado banho e estava descansado! O que havia de errado? - Nada! Acontece, que em outra oportunidade ela me abordou: Você é o Hugo Dalmon - Como qualquer ser humano normal eu senti um frio me subir pela espinha, logo pensei "O que eu fiz de errado? Será que caiu um vídeo meu na rede que eu ainda não estou sabendo? Senhor, me tira dessa!!!", mas, como na vida eu aprendi a assumir minhas ações, eu, mesmo podendo dizer que meu nome era Jaspion, ou He-man, que foram os primeiros nomes que vieram à mente, eu confirmei que me chamava Hugo Dalmon. Admirada ela disse que se lembrava de mim nas séries iniciais do ensino fundamental, ela era da Secretaria. Não me lembrei dela, perguntei logo pela Dona Glória!Dona Glória aposentou, nem sei o que se deu dela, num sei se tá inteira, não sei se ainda é bonitona, não sei se é barraqueira, se enlouqueceu, se está divorciada, se fez faculdade ou se virou lésbica. Mas, Dona Glória era a bedel da escola, entre toda uma equipe de funcionários existentes naquela escola, a pessoa que eu mais gostava era a Dona Glória. Ela me via sempre pelos cantos do pátio e me abordava com assuntos engraçados, ela me defendia dos bullyings e me fazia companhia nas atividades em grupo que eu não tinha ninguém.A moça da secretaria afirmar que se lembrava de mim, me fez perceber o quanto eu amo a Dona Glória. E é estranho amá-la e não saber como vai a vida, é um pouco estranho perceber esse amor fraternal por ela e não conseguir expô-lo. Se eu pudesse vê-la mais um vez  eu a abraçaria forte e diria o quanto a amo...Acho que, definitivamente, não precisamos da presença constante dos que amamos para que o amor permaneça em nossos corações, eu poderia muito bem ignorar a existência de Dona Glória, mas na verdade, a existência dela é o que me ajudou a existir e contribui para eu ser o que sou hoje. O que é clichê sempre traz um pouco da essência necessária para nossas vidas, realmente, nós não sabemos aproveitar o tempo que temos com quem amamos. Acima de tudo, Renato Russo disse algo incrível em uma de suas canções: "Se um dia fores embora, Te amarei bem mais que nessa hora" - Só conseguimos sentir o tamanho do amor, quando ele não está por perto.

segunda-feira, 16 de maio de 2016

"A FONTE DA JUVENTUDE JORRA DENTRO DE VOCÊ, BEBA-A ANTES QUE ALGUÉM TE TOME."
o espaço na mídia é quase zero. por isso, falamos aqui. estamos de olho!